O ano era 1985 e a maioria dos americanos era não só a favor de colocar quem tinha AIDS em quarentena como também de marcá-los com tatuagens. Difícil acreditar que a turma do “fica em casa” aprovasse isso. Mas estão apoiando medidas semelhantes nessa pandemia do vírus da China.

Visits: 6

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *